VIVENDO NAS SOMBRAS

A maioria dos casais, ao iniciarem o casamento, pensam que farão tudo diferente do que viveram em suas famílias de origem. Pensam que os hábitos, os costumes, a rotina do lar, os motivos dos conflitos e das crises conjugais serão completamente opostos ao vivenciado pelos pais. Que engano!

Se observarmos como o novo casal lida com os conflitos conjugais, ficará evidente que ambos aprenderam a se comportar da forma em que se comportam. Este aprendizado veio através dos modelos conjugais observados enquanto crianças, isto é, os pais. Mas e no caso de crianças que cresceram longe dos progenitores? Ainda assim, estes “pequenos seres humanos”, tiveram um modelo em quem se espelhar (mesmo no caso de pais ou cuidadores solteiros, viúvos etc.).  Este modelo observado na infância terá um enorme impacto na vida adulta.

A princípio, presamos compreender que nenhum indivíduo se constrói de forma independente, sempre aprendemos com a observação, exemplo: a fala, uma das primeiras coisas que se aprende enquanto criança. Não aprendemos a falar sozinhos, mas por ouvirmos e repetirmos o que é dito no ambiente familiar. Esta ideia fica clara ao pensarmos no Mogli, o menino lobo. Cremos que todos conhecem o filme, mas se ainda não assistiu, vale a pena conferir. O “menino lobo” se desenvolveu, mesmo com a condição humana, por viver entre os lobos e observar o seu comportamento aprendeu e comportava-se como um animal.

O exemplo acima simboliza claramente que todo o comportamento vivenciado no relacionamento tem suas raízes de observações no primeiro momento de vida. Logo, o nosso passado é a sombra do que vivemos hoje. Pais agressivos geram filhos agressivos ou passivos, uma família que não tem diálogo, gera filhos com dificuldade em falar o que sente ou prolixos.

Queremos que você, leitor, identifique o seu conflito conjugal ou a dificuldade que você viveu e faça um “link” de como foi o relacionamento dos seus pais. Ao fazer isso você observará semelhanças do seu comportamento hoje com o comportamento observado anos atras.

A boa notícia é que estes padrões de comportamento que você aprendeu no passado, não são sinônimos de destino, ou seja, é possível aprender outras dinâmicas de comportamento se você tão somente identificar e mudar estes “movimentos”.

Com esta nova perspectiva de vida, podemos concluir que é possível manter vivo em nossas famílias, padrões saudáveis de comportamento e na medida do possível, eliminar as dinâmicas que estão destruindo a paz em nosso lar. Decida sair das sombras do seu passado e com o processo de decisão e ação, trabalhe no presente as suas emoções e comportamentos para colher um futuro de saúde conjugal para você e às próximas gerações.

 

_______________________________________________________________

Dulci Andrade é especialista em relacionamento, terapeuta de casal e família, psicóloga clínica e palestrante.

Vini Andrade é especialista em relacionamento, especialista em desenvolvimento pessoal, terapeuta de casal e família e palestrante.

Instagram: @dulcieviniandrade.oficial

Por favor deixe seu like ou compartilhe:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Gostou da nossa página? Compartilhe com seus amigos!