MAIO LARANJA:  Prevenção ao Abuso e Exploração Sexual Infantil: Conscientização nacional

A campanha Maio Laranja foi instituída por meio da Lei Nº 14.432, de 3 de agosto de 2022. A norma estabelece que a campanha deve ser realizada no mês de maio de cada ano, em todo o território nacional, com ações efetivas de combate ao abuso e à exploração sexual infantil. A data foi instituída em 2000 em memória da menina Araceli Cabrera Sánchez Crespo que em meados de 1973 aos oito anos de idade foi sequestrada, violentada sexualmente e assassinada brutalmente na cidade de Vitória no Espírito Santo, e teve os réus absolvidos e o crime permanece impune até hoje.

E se essa realidade te choca e o inconformismo te consome, imagine ter ciência que até 2022 o Brasil ocupa o 2º lugar no ranking de exploração sexual infantil, que a cada 24 horas, no mínimo, 320 crianças são exploradas sexualmente em todo território nacional e de acordo com informações do Ministério da Saúde, entre 2011 e 2017, 70% das 527 mil pessoas estupradas no Brasil anualmente, em média, eram crianças e adolescentes e 51% das que foram abusadas têm entre 1 e 5 anos.

Dados esses que ferem todo e qualquer cidadão que entende a gravidade desses números e a importância da conscientização e prevenção, não somente das crianças, mas também a nossa. É de suma importância incitar laços de confiabilidade e diálogo constante como base na criação, para que assuntos como estes sejam abordados e mesmo que de forma lúdica, venham trazer à tona a importância de como se defenderem a quaisquer tipos de pretensão de abuso, seja sexual ou psicológico, afinal, em grande maioria dos casos os abusadores usam de artimanhas mentais e brincadeiras para as atraírem.

Aos adultos, além da leitura desse artigo e o conhecimento da importância da causa a melhor forma de conscientização é por meio de estudos voltados a psicopedagogia para entenderem a melhor forma em tratar esses assuntos em casa, diretamente a suas crianças entregando ensinamentos básicos de autoproteção e compreensão dos limites de seu próprio corpo.

Somente com o conhecimento, proteção e observação de quaisquer mudanças no comportamento das nossas crianças poderemos prevenir que essas estatísticas aumentem.

Que essa campanha e luta laranja não seja somente de órgãos públicos e ou ONG’s, mas sim, de todos nós, como sociedade, todos juntos contra o abuso e exploração sexual infantil!!

Ah caro leitor, caso tenha suspeitas ou tenha conhecimento de casos desta natureza, não se cale, denuncie por meio do disque 100, aplicativo (Direitos Humanos Brasil), WhatsApp (61-99656-5008) e/ou conselho tutelar mais próximo que oferecem os mesmos serviços de escuta qualificada as vítimas e famílias.

Ester Santos – Fundadora do Projeto Chic é Ser Solidário, líder social em Carapicuíba há 10 anos, empreendedora social e ativista dos direitos sociais da criança e do adolescente.

Redes sociais:

@estervsantos_

@chicesersolidario

www.chicesersolidario.com

Related Articles

2.535 Comments

Avarage Rating:
  • 0 / 10