Uma viagem a Londres (em Paris!)

Quando viajamos para um outro país, como Londres por exemplo, temos a tendência de fazer um preparo muito grande. Verificamos o câmbio do real para o euro, e onde fazer a troca; entramos em grupos de pessoas que já foram para Londres; procuramos sobre os pratos típicos e até aprendemos umas palavras em inglês para facilitar a comunicação.

O preparo para chegar é uma das coisas mais legais na viagem. Após nove meses de muita espera e expectativa, enfim embarcamos no avião ansiosos para provar um bannoffee típico, poder ver os famosos soldados da rainha e tantas possibilidades…

O avião pousa e desembarcamos. Agora é a hora de colocar em prática aquelas aulas fizemos as perguntas em inglês aos funcionários do aeroporto. Porém, o que há é uma voz falando em outro idioma e, quando olhamos as placas, o francês é destaque.

Na mesma hora percebemos que todo o planejamento para ir a Londres foi em vão. Precisamos aprender sobre um país totalmente diferente: a cultura parisiense, as comidas, os pontos turísticos e até algumas palavras em francês.

Agora vem a pergunta: acha que pelo fato de estar em Paris e não em Londres a viagem será ruim? É verdade que talvez, no início, sinta um pouco de frustração, mas logo percebe que esta viagem é maravilhosa e, apesar do desafio, também é APAIXONANTE.

Esta é uma história que aprendi quando comecei minha trajetória na área da inclusão.  Ela me fez refletir sobre quando os pais aguardam o nascimento de seus filhos e descobrem que ele tem algo que exigirá da família o que não esperava. Nós, pais, não nos preparamos para lidar com filhos que nascem com autismo, cegueira ou ainda surdez.

Ainda assim, com o tempo, vemos que essa viagem não planejada é maravilhosa. É muito mais desafiadora, exige muito mais, e temos que a cada dia aprender o idioma dela, aprender os pontos turísticos de interesse, sobre a culinária favorita e somos abraçados por um mix de sentimentos e emoções. O mais incrível é que tudo vale a pena quando lemos, nos envolvemos e nos importamos.

Sou o Diogo Petarnella (@d_petarnella), professor e especialista em inclusão. Aqui, vamos dialogar sobre acessibilidade e o mundo da inclusão. Embora vejamos estes termos andando lado a lado, nem sempre eles se completam. Convido você a estar comigo nessa reflexão que nos emociona muito mais que uma novela ou final de reality show.

Related Articles

326 Comments

Avarage Rating:
  • 0 / 10

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

plugins premium WordPress